“Apenas os pequenos segredos precisam ser guardados, os grandes ninguém acredita” (H. Marshall)

APRESENTAÇÃO ........ HOME......... INICIAL...... .....EDITORA............VIDEOS.......... GRUPOS ...... . GLOSSÁRIO

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O culto solar das origens


por Luís A. W. Salvi (LAWS)
www.agartha.com.br

O Sol simboliza a plenitude da luz, da sabedoria, da beleza e da verdade. Sob o “Sol”, existe a perfeição, a integração e a unidade. O Sol traz uma imagem visível de Deus, como luz imorredoura.
A Lua, em contraparte, representa uma condição na qual a luz está reduzida e mais interiorizada, as coisas são mais subjetivas, ocultas e fracionadas, assim como menos estáveis e regulares.
Estas questões estão relacionadas, pois, à orientação existente na doutrina dos Yugas (Idades) do Manvantara, onde o avanço do tempo vai reduzindo o teor de dharma (lei espiritual) em cada época, nestes termos:
a. Idade de Ouro = 100% de dharma
b. Idade de Prata = 75% de dharma
c. Idade de Bronze = 50% de dharma
d. Idade de Ferro = 25% de dharma
O Sol está relacionado ao metal ouro, de modo que a cultura solar também é o dharma da Idade de Ouro.
A cultura solar domina nas duas Idades superiores, e a cultura lunar impera nas duas idades inferiores.
São traços do culto solar, o ecumenismo e formas de panteísmo hierarquizado. A monarquia sagrada ou sacerdotal, também é corrente para afirmar as forças do destino e da predestinação, o valor humano e o heroísmo criador.
Os símbolos do cavalo solar e da vaca solar, remetem à integridade dos elementos e ao poder da quintessência, que surge para fomentar a unidade das coisas nas Origens Sagradas.
Comumente, a religião solar se confunde com o culto da iluminação e da imortalidade. Avança firme nos Mistérios do coração e nos cultos ctônicos da ressurreição, de Eros e de Tanathos, como nos Mistérios órficos e mitraicos.
Naturalmente, tudo isto resultou na afirmação da Vida eterna, simbolizada na cruz ankh ou ansata, cultuada nas casas da Vida, os grandes templos-universidades do Egito Antigo.
Em verdade, a cultura solar é aquela da Quintessência e da Alta espiritualidade, que coordena as forças da Terra desde um plano superior e preserva as conexões entre o céu e a terra, através do único Elo seguro que existe para isto, que é a Hierarquia espiritual, a presença viva dos Mestres de Sabedoria, como Conselho sagrado para todos os atos humanos.
Esta Presença sagrada é o norte das idades superiores da Terra e faz o diferencial com os períodos de ignorância e de materialismo, pois é o tempo em que “os deuses ainda andam entre os homens”.

Um comentário:

  1. Swastika - an unusual image of a celestial object (a rapidly rotating neutron star class "propeller". Typhon)
    http://isi-2025.blogspot.com/2012/02/blog-post_2780.html

    ResponderExcluir